Quebra de Parceria com o IST

 In Uncategorized

Quebra de Parceria com o IST

(Nota explicativa da Direcção e do Conselho Fiscal da Liga do Mar)

Há muito que foi quebrada a confiança que a Liga do Mar e os autores do Observatório Aeroespacial de Oeiras depositaram na parceria que em 2005 propuseram e estabeleceram de boa-fé com o IST-Tagus, quando imaginavam (incautos)  que seria possível colocar em funcionamento um trabalho educativo e de cidadania exercido entre cidadãos comuns que cultivam a educação baseada na cultura da ciência e da tecnologia e um grupo de académicos, ao caso, professores do IST, criando por iniciativa e proposta dos cidadãos, um pequeno Centro Espacial, como espaço educativo complementar transformando-o em um pequeno elo de ligação do observatório aeroespacial de Oeiras a estabelecer e a aprofundar entre as escolas e a universidade dentro do concelho de Oeiras.

Infelizmente ocorreu que quer o projecto do Centro Espacial Português (CS5CEP), quer ainda os direitos de autor e os direitos conexos dos projectos, assim como todo o acervo e os suprimentos materiais e financeiros emprestados ao IST, passaram a ser exibidos quer os bens, quer os projectos como sendo obra da autoria do IST-Tagus dos seus alunos e professores, sem nunca ter sido referenciada a origem e os autores do projecto. Neste contexto, depois de identificadas as intenções de má-fé movidas e manipuladas pelos professores, alunos e funcionários do IST envolvidos no projecto do CS5CEP, após ter sido denunciada a situação por um jovem director e dirigente associativo em assembleia-geral, foi quando os autores e titulares do acervo, decidem em 2011 afastarem todo o seu trabalho associativo inicial do projecto do Centro Espacial Português e do próprio IST-Tagus por múltiplas razões que aqui não divulgaremos.

Torre de 6 metros, são duas secções de torre emprestadas pela Liga ao IST em 2005, que foi desactivada em 2010, mas nunca foi restituída pelo IST, sendo agora reinstalada.

Torre de 6 metros, são duas secções de torre emprestadas pela Liga ao IST em 2005, que foi desactivada em 2010, mas nunca foi restituída pelo IST, sendo agora reinstalada.

Depois de insistentes pedidos de restituição quer do acervo, quer ainda do ressarcimento material e financeiro dos bens que ali foram investidos, bens que eram emprestados pelos autores do projecto, quer individual, quer colectivamente, designadamente pela Liga do Mar os professores do IST-Tagus nunca os devolveram. Infelizmente, todos os apelos e crescentes pedidos de restituição remetidos durante estes últimos 4 a 5 anos, não se obtiveram respostas e foram sempre impedidas a restituição dos bens pelos dois professores do IST-Tagus envolvidos no projecto do CS5CEP, os pedidos nunca foram observados, nem respeitados, nem cumpridos, verificaram-se esbulhos e tentativas de manipulação que prosseguem sem fim à vista.

O CS5CEP segundo noticia que difunde diz que uma equipa da AMRAD a funcionar no IST-Tagus composta por professores e alunos do IST e vários radioamadores “montaram a nova antena dinâmica de HF Ultrabeam, de 2 elementos, que sintoniza na banda de  6 m a 40 m. A montagem teve ainda o apoio de elementos do IST”.

Acontece que estas duas secções de torre (da imagem) reinstaladas no IST-Tagus, são propriedade da Liga do Mar (compradas em 1999), elas fazem parte de um conjunto de secções que compõem uma torre de 30 metros e que de boa-fé a Liga do Mar emprestou ao IST-Tagus no ano de 2005 para ajudar e poder dar início ao projecto de criação do centro espacial CS5CEP, um projecto da autoria do Observatório Aeroespacial de Oeiras coordenado pelos seus próprios autores.

Estes autores do projecto em 2010 conseguiram através de uma parceria sua com um industrial amigo, oferecer ao IST-Tagus três outras torres de 6 metros cada, para melhoria do projecto do CS5CEP. No imediato a Liga do Mar solicitou ao IST-Tagus e aos professores do IST ligados ao CS5CEP a devolução de todo o material que ao longo dos anos lhe tinha sido emprestado, incluindo a restituição das três secções da torre referida na imagem, cuja utilização não se justificava mais ficar no IST-Tagus, por não estar a serem empregues. Os dois professores responsáveis do IST-Tagus nunca restituíram as duas secções da torre, como lhes seria devido e digno fazer, conforme ilustram as fotografias, abusivamente e regimentados com outras pessoas decidem apropriar e reinstalar em 2015 a torre antes emprestada em outro local, com dolo para o Observatório Aeroespacial de Oeiras e para a Liga do Mar que é a sua proprietária.

Torre emprestada pela LIga ao IST em 2005, foi desmantelada em 2010, mas nunca foi restituída.

Torre emprestada pela Liga ao IST (CS5CEP) em 2005, as antenas foram retiradas em 2010, mas a torre nunca mais foi restituída, apesar dos apelos.

Desde o ano de 2011 que o Observatório Aeroespacial de Oeiras se desvinculou da parceria com o IST por perda de confiança e quebra de coesão da parte do IST e professores ligados a esta obra educativa, tornado todo o projecto educativo e o seu acervo, numa obra titulada pelo IST o que é falso, impedindo inclusive o funcionamento do projecto original e dos seus meios, fora do IST-Tagus. Desde então, tem sido movida pelos dois professores do IST uma guerra fria de manipulação, de omissões e esbulhos, começando por encerrar dentro das instalações e armazéns fechados do IST-Tagus todo o acervo e bens que lhes foram sendo emprestados e até supridos consecutivamente e durante mais de 10 anos, em seguida impedem os sócios autores e fundadores do projecto, quer do Observatório Aeroespacial de Oeiras quer até os fundadores da própria AMRAD que se afastaram todos quer do IST, quer do projecto do CS5CEP respectivamente, esses professores do IST impedem a própria Liga do Mar que é a titular dos bens. Todos aqueles que não sejam alunos, ex-alunos, funcionários e professores do IST, estão liminarmente impedidos de entrar nas instalações do IST-Tagus para ai recuperarem os seus bens emprestados de boa-fé desde o ano de 2005.

Contacte-nos

AMSAT-CT

Not readable? Change text. captcha txt