Antenas do Radiotelescópio do Observatório Aeroespacial de Oeiras foram roubadas

 In Uncategorized
Transporte das antenas oferecidas pela MARCONI ao Observatório Aeroespacial de Oeiras

Transporte das antenas oferecidas pela MARCONI ao Observatório Aeroespacial de Oeiras

O conjunto de nove antenas parabólicas que a ex-MARCONI/Portugal Telecom ofereceu ao Observatório Aeroespacial de Oeiras, graças ao apoio de um empresário amigo de Leiria, que mandou deslocar um TIR a Lisboa, para gratuitamente poder transportar essas antenas, que foram de boa-fé depositadas no campus do IST-Tagus em Leião por sugestão de um director do IST-Tagus que se dizia mandatada pela administração do IST para acolher e preservar esses bens, ali depositados precariamente para uma posterior deslocalização e instalação segundo os critérios já definidos pela direcção e coordenadores do Observatório Aeroespacial de Oeiras os legítimos autores e titulares do projecto. Tudo se desenvolveu durante vários anos, no âmbito de um projecto educativo mais amplo e descentralizado que tinha por finalidade a criação de diversos Radiotelescópios, cujas primeiras negociações de parceria tinham já sido iniciadas entre a direcção do Observatório Aeroespacial de Oeiras e a APAA – Associação Portuguesa de Astrónomos Amadores em 2003.

Esperaram-se vários anos pela aquisição de um adequado conjunto de antenas, trabalho e mérito dos autores e directores do Observatório Aeroespacial de Oeiras, cujas antenas foram depois oferecidas pela MARCONI, mas infelizmente fomos vitimas da má-fé, laxismo e da incúria dos responsáveis do IST-Tagus, cuja segurança e preservação dos bens (das antenas) nunca cuidaram, as antenas e todos os seus acessórios, sem controlo nem guarda do IST, foram depois roubadas do campus do IST-Tagus em Leião, onde estavam depositadas à sua guarda, mas sem que a administração do IST se interessasse sequer pela sua salvaguarda, teremos sido enganados com dolo.

Antena oferecida ao Observatório Aeroespacial de Oeiras, e que se salvou dos roubos no campus do IST-Tagus, deslocada para uso pessoal, sem conhecimento dos seus titulares.

Antena oferecida ao Observatório Aeroespacial de Oeiras, e que se salvou dos roubos no campus do IST-Tagus, deslocada para uso pessoal, sem conhecimento dos seus titulares.

Posteriormente ao roubo inicial, um grupo de pessoas estranhas ao projecto, intencionalmente e com finalidades pessoais, levaram o resto do acervo, sem prévio conhecimento dos seus legais titulares, deslocando-os para locais desconhecidos e para uso próprio, para beneficio pessoal, que ostentam nas redes de radioamadores, destruindo e desvirtuando todo o esforço de vários anos de trabalho que foi conduzido pela direcção do Observatório Aeroespacial de Oeiras, num trabalho concertado com diversas entidades, a ARPA, MARCONI e o próprio Observatório de Oeiras que disponibilizaria uma antena, para ser empregue na parceria que em 2005 estabeleceu com a administração do IST-Tagus para a construção do Centro Espacial Português (CS5CEP) num amplo projecto igualmente da iniciativa dos fundadores do Observatório Aeroespacial de Oeiras que para tanto e de boa-fé, também emprestaram e supriram material e financeiramente vastos acervos de materiais e de equipamentos, quer pessoais (dos autores), quer do observatório de Oeiras, para poderem ajudar o IST a colocar em funcionamento uma estação de radioamadorismo de satélites, o CS5CEP, que foi depois licenciada pela AMRAD junto da ANACOM.

Antenas parabólicas que restaram dos roubos do campus do IST-Tagus

Antenas parabólicas que restaram dos roubos do campus do IST-Tagus

As antenas foram agora identificadas, cujos destinos se desconhecem, estão a ser utilizadas por pessoas que não são parte nem titulares dos referidos projectos com fins pessoais.

 

 

 

 

 

Contacte-nos

AMSAT-CT

Not readable? Change text. captcha txt